3335-2680 [email protected]

O que é a Compatibilização de Projetos?

O constante desenvolvimento da ciência e tecnologia é o principal responsável pelo aprimoramento e evolução das formas de execução de obras e concepção de projetos. Junto a isso, aumentam também as exigências por parte dos clientes, que sempre prezam pela máxima qualidade, além do fato de que é necessário um número cada vez maior de detalhes construtivos para convencê-los. Esse cenário implica a realização de projetos de alta complexidade, devido ao seu caráter multidisciplinar, o que traz a necessidade da correta integração entre as partes envolvidas. Nesse contexto, a Compatibilização de Projetos ganha vez. 

Definida pelo SEBRAE como “uma atividade de gerenciar e integrar projetos correlatos, visando ao perfeito ajuste entre os mesmos e conduzindo para a obtenção dos padrões de controle de qualidade total de determinada obra”, a Compatibilização de Projetos consiste na sobreposição de todos os projetos antes do início da execução da obra.

A finalidade da compatibilização é minimizar os conflitos ou interferências existentes entre os projetos, de modo que sua execução seja otimizada, evitando questões de ineficiência ou perda de funcionalidade da edificação. Essa prática reduz significativamente a necessidade de retrabalhos na obra.

 

Mas afinal, o que você ganha (ou não perde) com isso?

Estudos apontam que cerca de 10% do custo final de uma obra é referente a gastos desnecessários, provenientes de retrabalhos. A utilização de mais equipamentos, materiais, mão de obra e afins para a execução de tarefas de correção gera custos adicionais, que não agregam valor à construção e ainda aumentam o desperdício de materiais e geração de resíduos. Há, ainda, grande possibilidade de o produto final ter a qualidade comprometida, pois teve que ser “reparado” e não foi construído de fato da maneira ideal.

Nesse quadro, a Compatibilização de Projetos se faz a solução mais esperta para reduzir esse tipo de gasto desnecessário. Ela permite a identificação prévia de possíveis retrabalhos e possibilita a imediata correção, evitando que erros de execução sejam cometidos e gerando uma consequente redução de custo e tempo. 

 

Quais as dificuldades em implantar a compatibilização de projetos?

Existem muitos tipos de projeto, desenvolvidos em geral por especialistas, tais como arquitetos, engenheiros estruturais, engenheiros de instalação, ambientais, entre outros. A comunicação ineficiente entre essas partes é um ponto importante que dificulta o processo de compatibilização. Além disso, a falta de unicidade em relação a programas utilizados, falta de padronização de layers e nomenclaturas, por exemplo, também gera um desgaste e uma “perda de tempo” significativa para que os projetos se adequem à compatibilização, o que pode causar certa apatia a essa prática.

 

E como se faz a compatibilização de projetos?

Existem as chamadas “Técnicas de Compatibilização”, estratégias adotadas para facilitar esse trabalho. Hoje em dia, há um apoio muito grande por parte de tecnologias digitais, que oferecem os recursos necessários para uma compatibilização mais eficaz.

Antes da era digital, se fazia o processo por meio da sobreposição de plantas feitas à mão mesmo. Hoje, a compatibilização se dá por duas formas: através da utilização de softwares, como o AutoCAD ou através do sistema BIM, que vem ganhando espaço pelo mundo inteiro.

Building information modeling (BIM) é um sistema que reúne todas as informações de uma construção, através da utilização de um modelo tridimensional inteligente que armazena todas as informações de projeto. Assim, fica clara a facilidade oferecida por esse sistema em se tratando de Compatibilização de Projetos. Ele promove a identificação rápida de interferências e possíveis equívocos de execução.  

 

São exemplos de constatações feitas por meio da compatibilização:

 

  • Suficiência ou insuficiência de espaços verticais e horizontais deixados no projeto arquitetônico para caminhamento de tubulações e dutos, e se a estrutura respeitou estes espaços não os ocupando
  • Previsão ou não de furos para passagens de instalações em vigas e lajes, de forma a não distorcer a arquitetura com soluções tardias

 

Então é melhor entrar nessa, afinal….

Um projeto otimizado e de qualidade requer bom planejamento e redução de custos desnecessários. A compatibilização de projetos é a melhor estratégia para se evitar contratempos de retrabalhos e reparos, que encarecem a construção e atrasam prazos. Como já existem recursos que facilitam colocá-la em prática, não há motivos para não aderir! E o melhor de tudo é que a CT Júnior já trabalha com softwares BIM, trazendo os meios necessários para a execução de projetos de excelência  e, pasme: com preço abaixo do preço de mercado! Por isso, continue navegando por nosso site e nos contacte para marcarmos uma reunião!